Abrandar também é preciso

Abril 7, 2021 Zita Rocha No comments exist

Abrandar também é preciso

31 Março 2021

WhatsApp Image 2020-08-13 at 14.43.11

Escrito por Zita Rocha

Deixemo-nos de glorificar o excesso de trabalho. Há uma razão para a expressão ‘workaholic’ ter o sufixo que tem: é um vício, um muito difícil de quebrar.

Trabalhar em excesso é um hábito fácil de justificar. Primeiro, porque a sociedade à nossa volta não o vê como sendo prejudicial. Segundo, porque os resultados são tendencialmente positivos: progredimos na carreira, ganhamos mais dinheiro, a nossa vida melhora. E, por último, porque é fácil ignorar a pessoa que sai mais prejudicada: nós próprias. Podemos estar cansadas, esgotadas até, mas facilmente nos convencemos que é algo natural, inevitável.

Vivi a minha vida a um ritmo alucinante. Foram milhares de quilómetros percorridos. Milhares de clientes e milhares de projetos. Não poderia estar mais orgulhosa, na verdade. Para quem, como eu, é ambiciosa, não há nada como olhar para trás e confirmar que todo o esforço compensou. Enquanto era jovem e os meus objetivos se mantinham por cumprir, fico feliz por ter tido a determinação e o brio profissional para os alcançar.

No entanto, há cerca de dois anos decidi abrandar. Apercebi-me que a vida que estava a levar iria custar-me a energia necessária para aproveitar a vida com a minha família, com os meus netos. Tinha razão, pois tenho sentido a minha saúde a melhorar desde então. Tenho a felicidade e o privilégio de ter trabalhado imenso e poder agora colher os frutos desse esforço. Mas a reforma ainda está longe: atualmente, supervisiono cerca de 30 a 40 projetos por mês da maravilhosa equipa da Antarte Leça e Antarte Feng Shui Concept. A meu ver, é um bom compromisso!

TAGS

#slowliving #abrandar #selfcare #cuidardesi #trabalho #workaholic #burnout #vidapessoal #equilibrio #felicidade #familia #ambição #energia #saúde #objetivos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.