Amar a família à distância

Março 23, 2020 Zita Rocha 7 comments

Amar a família à distância

13 Março 2020

e91533976cb87c5f1a57197b0098c256

Escrito por Zita Rocha

Deve concordar comigo quando digo que o mais difícil em estar confinado em casa é a ausência daqueles que mais amamos no nosso dia-a-dia. Falemos um pouco sobre como diminuir a distância.

O nosso primeiro instinto em tempos difíceis é estar com aqueles que amamos. O mais desafiante neste cenário de pandemia global tem sido lutar contra essa vontade de nos refugiarmos na família, a fim de os manter seguros. Tem sido muito duro, especialmente por causa do meu neto. Como explicar ao Martim que a avó não está com ele porque o ama e quer, mais do que tudo, protegê-lo?

Bem, penso que é fundamental não excluir as crianças da conversa. Elas apercebem-se das mudanças e pode ser muito mais assustador não saber o porquê. Explicar o que se passa da forma mais apropriada à idade de cada um, ouvir e apenas dar a informação absolutamente necessária pode ser a chave para diminuir a ansiedade. É também muito importante que controle os seus próprios sentimentos, porque os mais novos sentem quando algo não está bem. Devemos ainda dar-lhes autonomia para que eles sintam que têm controlo sobre o seu próprio bem-estar: ensinar como e quando devem lavar as mãos, por exemplo.

Clique na imagem

Depois, manter a rotina. Se costumava estar com alguém a uma determinada hora, faça o esforço de continuar a fazê-lo através de uma chamada ou mesmo por videochamada. Seja neto ou avô, é importante evitar que se sinta abandonado ou esquecido nesta altura. Temos a responsabilidade de estender a mão para que ninguém se sinta sozinho ou assustado.

Isto tudo passará. Até lá, um abraço virtual terá de servir.

TAGS

#fiqueemcasa #distanciamentosocial #covid #coronavirus #familyfirst #casa #home #educação #education #informação #information #lavarasmãos #washyourhands

7 Comments on “Amar a família à distância

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.